Jornada Mundial da Juventude – Rio 2013

 

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) marcará a primeira visita do papa Francisco ao Brasil desde que assumiu o pontificado, em março de 2013. Durante o evento, que ocorrerá em entre os dias 23 e 28 de julho, são esperados mais de 2,5 milhões de jovens católicos no Rio de Janeiro.

tarja JMJ Rio 2013

Tudo começou com um encontro promovido pelo Papa João Paulo II em 1984. Foi um encontro de amor, sonhado por Deus e abraçado pelos jovens. Vozes que precisavam ser ouvidas e um coração pronto para acolhê-las.

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), como foi denominada a partir de 1985, continua a mostrar ao mundo o testemunho de uma fé viva, transformadora e a mostrar o rosto de Cristo em cada jovem.

São eles, os jovens, os protagonistas desse grande encontro de fé, esperança e unidade. A JMJ tem como objetivo principal dar a conhecer a todos os jovens do mundo a mensagem de Cristo, mas é verdade também que, através deles, o ‘rosto’ jovem de Cristo se mostra ao mundo.

A Jornada Mundial da Juventude, que se realiza anualmente nas dioceses de todo o mundo, prevê a cada 2 ou 3 anos um encontro internacional dos jovens com o Papa, que dura aproximadamente uma semana. A última edição internacional da JMJ foi realizada em agosto de 2011, na cidade de Madri, na Espanha, e reuniu mais de 190 países.

A XXVIII Jornada Mundial da Juventude será realizada de 23 a 28 de julho de 2013 na cidade do Rio de Janeiro e tem como lema “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19).
As JMJs tem sua origem em grandes encontros com os jovens celebrados pelo Papa João Paulo II em Roma. O Encontro Internacional da Juventude, por ocasião do Ano Santo da Redenção aconteceu em 1984, na Praça São Pedro, no Vaticano. Foi lá que o Papa entregou aos jovens a Cruz que se tornaria um dos principais símbolos da JMJ, conhecida como a Cruz da Jornada.

O ano seguinte, 1985, foi declarado Ano Internacional da Juventude pelas Nações Unidas. Em março houve outro encontro internacional de jovens no Vaticano e no mesmo ano o Papa anunciou a instituição da Jornada Mundial da Juventude.

A primeira JMJ foi diocesana, em Roma, no ano de 1986. Seguiram-se os encontros mundiais: em Buenos Aires (Argentina – 1987) – com a participação de 1 milhão de jovens; em Santiago de Compostela (Espanha – 1989) – 600 mil; em Czestochowa (Polônia – 1991) – 1,5 milhão; em Denver (Estados Unidos – 1993) – 500 mil; em Manila (Filipinas – 1995) – 4 milhões; em Paris (França -1997) – 1 milhão; em Roma (Itália – 2000) – 2 milhões, em Toronto (Canadá – 2002) – 800 mil; em Colônia (Alemanha – 2005) – 1 milhão; em Sidney (Austrália – 2008) – 500 mil; e em Madri (Espanha – 2011) – 2 milhões.
Além do fato de estar em outro país, com seus encantos turísticos, a participação na Jornada requer um corpo preparado para a peregrinação e um coração aberto para as maravilhas que Deus tem reservado para cada um. São catequeses, testemunhos, partilhas, exemplos de amor ao próximo e à Igreja, festivais de música e atividades culturais. Enfim, um encontro de corações que creem, movidos pela mesma esperança de que a fraternidade na diversidade é possível.

A agenda do papa Francisco no Brasil

Roteiro divulgado pelo Vaticano pode sofrer alterações, de acordo com a vontade do pontífice.


22 de julho (segunda-feira)

A chegada do papa está prevista para as 16h, na base aérea do Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. De lá, ele vai ao Palácio Guanabara, na Zona Sul da cidade, onde se reúne com a presidente Dilma Rousseff, o governador Sérgio Cabral, o prefeito Eduardo Paes e outras autoridades. Depois do encontro, Francisco será levado à residência da Igreja, onde ficará hospedado, no Sumaré.

23 de julho (terça-feira)

O pontífice passará o dia na residência do Sumaré, recompondo-se da viagem e preparando-se para o dia sequinte, quando terá uma agenda atribulada.

24 de julho (quarta-feira)

De helicóptero, Francisco sai do Rio por volta das 8h rumo à cidade de Aparecida, em São Paulo. No Santuário Nacional, ele vai venerar a imagem de Nossa Senhora e celebrar uma missa. Às 13h, almoço no Seminário Bom Jesus, para onde ele segue de papa móvel.

Seu retorno ao Rio está marcado para as 16h. Já em solo carioca, neste mesmo dia, o papa ainda visita o Hospital São Francisco de Assis, na Tijuca, Zona Norte, especializado em recuperação de dependentes químicos, de drogas e álcool. É esperado que ele faça um discurso.

25 de julho (quinta-feira)

Será a primeira participação do papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que terá começado no dia 23. Por volta das 18h, ele chega à Praia de Copacabana, na Zona Sul, para uma bênção durante a festa de acolhida dos jovens. O evento terá a mesma estrutura do réveillon.

Seu dia, porém, terá começado muito antes. Às 7h30, ele participa de uma missa privada no Sumaré. Depois se encaminha para o Palácio da Cidade, em Botafogo, Zona Sul, onde abençoa as bandeiras olímpica e paralímpica e recebe dos prefeitos a chave da cidade.

Às 10h, o santo padre será levado à favela de Varginha, no Complexo de Manguinhos, área recentemente pacificada na Zona Norte. Lá, ele fará uma oração na igreja dedicada a São Jerônimo Emiliano e, na sequência, discursa em um campo de futebol.

26 de julho (sexta-feira)

Depois de uma nova missa privada no Sumaré, o papa vai a Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, Zona Norte, onde, às 10h, fará a confissão de cinco jovens, um de cada continente, selecionados pela Igreja.

Na sequência, Francisco visita o Palácio São Joaquim, residência do arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, na Glória, Zona Sul. Lá, ele rezará a Oração do Ângelus e participará de uma ação com jovens infratores.

De volta à residência no Sumaré, o papa será levado novamente à Praia de Copacabana, para acompanhar a representação da via-sacra e fazer um novo discurso.

27 de julho (sábado)

Às 9h, Francisco participa de uma missa na Catedral de São Sebastião, no Centro, e faz a omilia da celebração. Em seguida, visita o Theatro Municipal, onde se encontra com membros da sociedade civil.

À noite, por volta das 18h, o papa vai a Guaratiba, na Zona Oeste, participar da vigília de oração da JMJ que tem público estimado em 2 milhões de pessoas. Ele discursa mais uma vez e pode responder a perguntas de alguns jovens pré-selecionados.

28 de julho (domingo)

Depois de dormir mais uma noite na residência do Sumaré, o papa volta a Guaratiba, de helicóptero, para a missa de encerramento da JMJ. No trajeto, deve sobrevoar o Cristo Redentor. Também é esperada a participação da presidente Dilma Rousseff na celebração que começa às 10h.

Às 16h, Francisco se reúne com os integrantes do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam), que mudaram seu evento da Bolívia para o Rio para receberem o pontífice.

Por fim, o santo padre se encontra com milhares de voluntários da JMJ, no Riocentro, Zona Oeste, para a cerimônia de despedida, marcada para as 18h30. Seu embarque de volta a Roma será às 19h.

Fontes: Veja e Site Oficial da JMJ 2013

 

 

 

 

This entry was posted in Arredores, Dicas, Fotos, Notícias, Rio, Útil and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Comments are closed.