Brasil

“Um país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza.”

Curitiba

Você percebe algo diferente no ar ainda noaeroporto, a infra-estrutura de transportes é show. Você pode pegar um táxi e seguir tranqüilamente pelas ruas sem buracos até seu hotel, ou optar por uma linha deônibus executivo, que por um preço bem menor e confortavelmente, vai te levar ao mesmo local ou muito próximo dele. Da mesma forma, a chamada linha turismo, te leva aos muitos pontos turísticos da cidade. Ainda de ônibus, você vai de uma lado a outro, pagando uma única passagem através de corredores expressos, embarcando e desembarcando nos famosos “tubos”. Um passeio muito legal é a travessia de trem de Curitiba a Paranaguá, passando pela simpática cidade de Morretes, imperdível. Não deixe de almoçar em um dos ótimos restaurantes, como o Madalozo (com z mesmo), e saborear o barreado, prato típico da região.  Uma dica legal pra você. Vá de trem, mas contrate uma das várias empresas credenciadas de turismo para visitar a cidade de Antoninae voltar pela estrada da Graciosa, você vai aproveitar melhor o passeio. Curitiba é isso tudo e mais vários parques, centros comerciais e shoppings muito legais, não deixe de ir ao Shopping Estação.  Imperdível também, é visitar Santa Felicidade, e almoçar no Madalosso, o maior restaurante particular do mundo, são 4500 lugares, com mesa farta enquanto você aguentar. +Fotos e dicas de Curitiba

Caxambú

Localizada no sul de Minas Gerais, Caxambú é uma das mais famosas estâncias hidrominerais da região, e suas águas estão entre as três melhores do mundo. O principal atrativo de Caxambú é o Parque das Águas, onde o melhor programa é caminhar pelo parque e beber água diretamente nas diversas fontes espalhadas no local. Os tipos mais encontrados são a ferruginosa, magnesiana, radioativa, carbogasosa, sulfurosa, cálcica, bicarbonatada, sódica, alcalina, ácida e carbônica; suaspropriedades terapêuticas são conhecidas mundialmente. Além disso, o parque tem várias atrações como uma bela piscina de água mineral, um gigantesco lago com pedalinhos, teleférico, alamedas arborizadas muito bem cuidadas, um geiser, restaurante, e o famoso balneário hidroterápico. A cidade oferece ótima infra-estrutura turística com hotéis de diversas classificações, bancos, comércio, e tudo mais para uma estada bem tranqüila. Talvez por isso, a turma da 3ª idade goste tanto de lá, com certeza é um recanto de paz. Passamos rapidamente por Caxambú, mas se você tiver tempo não deixe de conhecer as demais cidades do circuito das águas: São Lourenço, Cambuquira, Lambari, Poços de Caldas, Passa Quatro e Araxá. +Fotos e dicas de Caxambú

Florianópolis

Taí outra cidade maneira, é cosmopolita e “manezinha” ao mesmo tempo, toda infra-estrutuira de uma grande metrópole pertinho de paisagens paradisíacas como Matadeiro, ao sul da ilha. São muuuiiitas praias, uma mais bonita que a outra, e pra todos os gostos, tem pra surf, crianças, desertas, cheias, com e sem infra-estrutura de bares, isso sem falar nas Ilhas, como a do Campeche. A capital de Santa Catarina tem atrações de sobra pra você não deixar de incluí-la como um de seus próximos roteiros de viagem. Praias, como citei, são muitas, mas basicamente às ao norte da ilha são mais urbanizadas, como as famosas Ingleses e Canasvieiras, esta preferida dos argentinos, ao leste temos as belas Moçambique, Barra da Lagoa, Galheta, Mole, preferida da juventude sarada, e Joaquina, a mais famosa. Tem ainda a oeste Forte, Daniela, Sambaqui, e ao sul, as que achamos mais bonitas, Armação e Matadeiro, além de Pântano do Sul, e Ribeirão da Ilha. Isso para citar apenas algumas. Além das praias, não deixe de visitar o centro da cidade. Vá ao Mercado Público, onde existem vários bares, restaurantes e lojas maneiras; o antigo prédio da alfândega, agora abrigando uma feira de artesanato bem legal; o Museu Histórico; a catedral e outras antigas igrejas, além de outros pontos bem interessantes pelas redondezas. E claro, não esqueça da Ponte Hercílio Luz, senão ninguém vai acreditar que você foi à Floripa. A dica é pegar um guia impresso, grátis, no seu hotel  para não se perder, nem perder nada legal também. Outra dica legal é alugar um carro, isso porque as praias, e mesmo outras atrações ficam distantes umas das outras. Aproveite pra parar o carro no mirante, a vista da Lagoa da Conceição é demais. Falando em carro e praias, no verão o “bicho pega”, principalmente no caminho das praias, as vias são estreitas, e os engarrafamentos são longos. Se quiser fugir desse “stress”, procure ir um pouco antes ou depois, abril é um bom mês, por exemplo. Achamos legal de se hospedar próximo à Lagoa da Conceição, você vai ficar bem posicionado tanto para curtir as praias ao norte, como ao sul da ilha. O “Canto da Lagoa” é uma boa opção, é um “longe perto”. Você fica fora do tumulto da lagoa em si, mas chega lá rapidinho se quiser. Isso além de ter alguns dos restaurantes cada vez mais procurados pelo povo de lá. Tem a Nave Mãe, uma pizzaria muito bem transada, e  que só usa massa integral,  os restaurantes da Deca e do Carlinhos, onde come-se muito bem,  por um preço justo, e na beira da lagoa (visual show!). A culinária local é ótima, e como não podia deixar de ser, a base de frutos do mar. Aliás, se você gosta de frutos do mar, não deixe de ir até Ribeirão da Ilha, ótimos restaurantes. À noite, tudo gira em torno do centrinho da lagoa, são vários bares e restaurantes, lojas e boates. Geral vai pra lá. Também não deixe de ir até a Fortaleza de São José, visual incrível, ao lado da Praia de Jurerê internacional (babe com as mansões pelo caminho). Curta um passeio de barco, tem o de escuna pelo lado de Canasvieiras ou centro, e o que prefirimos fazer, Ilha do Campeche (linda), que sai da Praia da Armação (ao sul). No mais é relaxar e curtir a ilha e hospitalidade dos “manezinhos”. +Fotos e dicas de Florianópolis

Ibitipoca

A vila de Conceição do Ibitipoca fica no sul de Minas Gerais, zona da mata mineira, e é um distrito do município de Lima Duarte.  É fácil gostar de Ibitipoca, o clima do lugar contagia os visitantes. De dia “todos” vão para o Parque Estadual do Ibitipoca trilhar suas verdes montanhas e mergulhar nos lagos e cachoeiras cor de mate. Lá existem três roteiros principais: Circuito das Águas (o mais leve, 2000m), o Pico do Pião (5200m), e a Janela do Céu (8000m); distâncias aproximadas da portaria. Não deixe de passar pelo Centro de Visitantes antes iniciar as caminhadas, e não esqueça o protetor solar e bonés, pois o sol lá não perdoa! Já à noite, a boa é curtir os bares, restaurantes, e lojinhas de artesanato do arraial, isso tudo sob um céu repleto de estrelas. Se você quiser conhecer todo o Parque, vai precisar de três a quatro dias, e recomendo o serviço de um guia, principalmente se for fazer o Pico do Pião e a Janela do Céu. Ah, o Parque só admite até 300 visitantes/dia e no máximo 30 campistas, evite longos feriados ou chegue bem cedo. A estrada de terra de Lima Duarte até Ibitipoca tem trechos precários, mas dá pra ir na boa com carro de passeio, cuidado somente com as subidas mais íngremes pra não deixar o carro escorregar, principalmente se for tração dianteira. Abasteça em Lima Duarte, pois lá não tem postos. Leve dinheiro, porque também não tem bancos, e cartões são pouco aceitos. Nem todas as operadoras de celular funcionam lá, e há poucos telefones públicos. Como toda serra, costuma esfriar à noite, mesmo no verão, leve um agasalho. Existem pousadas para todos os bolsos ao longo da vila, mais perto do comércio e restaurantes, e também, um pouco antes e um pouco depois da vila estão as pousadas mais integradas à natureza, com visual  bem legal das montanhas. Pra quem gosta de música, procure saber dos festivais que acontecem sempre por lá: Tem o Ibitiblues, o Ibitipoca Jazz Festival, o Rock’n Hills, e outros. De resto, a tradicional cozinha mineira te espera com pães de queijo, de canela, com lingüiça, e por ai vai. Então, agora é contigo! +Dicas e fotos de Ibitipoca

Jericoacoara e Fortaleza

Entendi perfeitamente porque Jeri foi eleita uma das dez mais belas praias do mundo pelo jornal americano Washington Post . O lugar é show, e não somente as praias, Jericoacoara é um conjunto de belezas variadas reunidas num só local. São praias, imensas dunas móveis, rios, lagoas, coqueirais, manguezais, formações rochosas de um colorido único, uma noite agitada, e uma simpática vila de pescadores no meio de tudo isso Jeri, para os íntimos, é uma APA (área de preservação ambiental) desde 1984, e fica a cerca de 300Km de Fortaleza; isso mesmo, 300Km da capital, mas pode ir tranqüilo porque vale cada Km. Boa parte do trajeto, a partir da cidade de Jijoca, só pode ser feita em veículos 4×4, prefira os “paus de arara”, é muito mais legal. Jeri é um lugar para viajantes “descolados”, embora hoje já existam pousadas com ótima infra-estrutura e até mesmo um hotel. As ruas são de areia e somente as casas tem energia elétrica, tudo para preservar o clima rústico do local. De noite ou de dia, o traje oficial é bermuda, camiseta e chinelos, use qualquer coisa diferente disso por sua conta e risco. Os restaurantes são simples, mas ótimos, a culinária local é à base de frutos do mar, claro. O bugre será seu transporte oficial para aventuras longe das vilas, procure a “Associação de Bugueiros” no centro da vila, e não se aventure sozinho, pois as dunas são traiçoeiras. Curta a praia, lagoas e os passeios de dia, e a noite bem agitada com muito forró na vila. Passeios imperdíveis: Caminhada até a Pedra Furada, Lagoas Azul e Paraíso, e passeio a cidade vizinha Nova Tatajuba, que chama-se assim porque a original foi soterrada pelas dunas móveis. Bom, como Fortaleza é passagem obrigatória, vale à pena reservar uns dias para conhecê-la também, e claro, não deixe de ira às também famosasCumbuco e Canoa Quebrada. Jeri com certeza é um destino inesquecível, vá!!!!! +Fotos e dicas de Jeri

Natal e Pipa

Taí um roteiro show de bola. Natal continua legal, e põe legal nisso, e sua vizinha Pipa é uma atração à parte. Natal é uma quase cidade grande, mas que conserva belas atrações naturais, e o melhor, facilmente alcançáveis. As opções de hotéis em Natal não deixam a desejar e a dica é hospedar-se em um dos ótimos hotéis “pé na areia” na praia de Ponta Negra, no bairro de mesmo nome, onde fica o famoso Morro do Careca. Essa praia é mais famosa de Natal, e a mais freqüentada pelos turistas. Ali é o ponto de partida para a maioria dos passeios, e concentra bares, restaurantes, e pequenas galerias comerciais. Falando em comer e beber, pra quem não dispensa uma pizza, a dica é a Cipó Brasil, um pizzaria temática que também é creperia com uma decoração super bem transada. Imperdível também é o Taverna Pub, no melhor estilo medieval, localizado sob o castelo do Hostel Lua Cheia, à noite rolam shows de vários estilos acompanhados de drinks e petiscos. Tá bom, você quer comer peixe e camarão, né! Pra isso você não vai precisar de dicas, são dezenas de restaurantes de frutos do mar espalhados por tudo que é canto da cidade, é só escolher. Bom, vamos aos passeios. Basicamente, os passeios estão divididos entre  litoral norte e o sul, e pra quem tiver disposição, o lance é explorar a região de “buggy”. Litoral Norte, Genipabu (20Km) é o mais conhecido, subir e descer as dunas móveis com ou sem emoção é pura adrenalina. Também é possível passear de camelo por lá, na verdade são dromedários, mas quem se importa, o lance é surreal. Aproveite para mergulhar na lagoa de Jacumã (33Km), de preferência no “skybunda” ou “aerobunda”, conheça também a bela lagoa de Pitangui (28Km), ótima para banhos. Você vai encontrar o Aquário Natal pelo caminho, vale uma visita. Rodando mais um pouco, chega-se à Maracajaú (54Km), onde rola um mergulho muito legal nos parrachos a 7km da praia, um verdadeiro aquário natural. Litoral Sul, o visual das praias é show. A Marina Badauê (15Km) é a primeira parada, tem restaurante, arteasanato, passeio de barco pelas piscinas naturais de Pirangi, além de estar bem próxima ao famos cajueiro de Pirangi, o maior do mundo. Esse cajueiro é tão grande que tem até mirante! Dunas de Búzios (20Km), pouco conhecidas, esse passeio oferece vista privilegiada das sete lagoas, mas elas só aparecem em épocas de muita chuva. Em Arituba (28Km) estão a lagoa e a praia de Camurupim, e toma mais piscinas naturais e aerobunda. Tibau do Sul (43Km) oferece um dos visuais mais bonitos de Natal, a praia de Cacimbinhas é linda, e suas falésias coloridas deixam o lugar mais especial ainda. Tem ainda os passeios pelo centro, vale ir Centro de Turismo, a antiga casa de detenção que agora abriga um centro de cultura e artesanato, e à noite o famoso “forró com turista”, e o Forte dos Reis Magos, que além da parte histórica, oferece uma bela vista do litoral. Pipa (87Km) é com certeza uma das praias mais bonitas do Brasil. Descoberta por surfistas na década de 70, o lugar continua encantando os visitantes com seu charme e beleza. O astral do lugar é lá em cima, e lembrou-nos muito Búzios (RJ) da década de 80. São trilhas por um santuário ecológico, golfinhos dando show pertinho da praia, esportes radicais, baladas e gente bonita. Esse leque de atrações não deixa ninguém decepcionado, e é normal encontrar gente que foi visitar o lugar e nunca mais foi embora. A vila tem boa infra-estrutura, e basta um passeio para perceber que estamos em uma verdadeira “Babel”, tem gente de tudo que é canto do mundo por lá. À noite Pipa ferve com seus bares e lojinhas abertos até altas horas. Não perca! Golfinhos, a Praia do Curral tem os melhores pontos de observação, e a melhor época para vê-los é o verão. Passeio de buggy, é melhor maneira pra curtir as praias de águas claras e mornas, coqueiras, piscinas naturais, falésias, e tudo mais que a natureza tem a oferecer. Santuário Ecológico, visual paradisíaco por trilhas bem sinalizadas. Existem trilhas leves e pesadas, depende de você. Chapadão, as falésias coloridas são presença marcante nessa parte do litoral potiguar, prepare a câmera. Fernando de Noronha, se você puder esticar até lá, vai fechar com chave de ouro o passeio. O RioFot está aguardando um convite para trazer muitas dicas e fotos de Noronha, esperamos que não demore. Valeu!

São Thomé das Letras

São Thomé fica no sul de Minas Gerais, sobre uma montanha de quartzito de 1444m de altura, a famosa pedra de São Tomé das piscinas. Blocos de quartzito sobrepostos e sem uso de argamassa são utilizados na arquitetura local: São casas, pousadas, restaurantes e igrejas, tudo de pedra, o que por si só já é uma atração na cidade. O calçamento das ruas de São Thomé também é recoberto por pedras, o que torna as ruas muito diferentes. São Thomé também é muito conhecida pelo seu lado místico, dizem que ela é um dos sete pontos energéticos da terra, existem muitas comunidades esotéricas e alternativas espalhadas ao redor da cidade. Além disso tudo, ainda existem vários atrativos naturais. Não deixe de conhecer as Cachoeiras do Paraíso, Véu de Noiva, tem uma fonte de água potável, do Flávio, Eubiose e Vale das Borboletas, nunca vi tantas juntas ao mesmo tempo. Ainda na cidade, caminhe até o Cruzeiro, de onde tem-se uma ótima visão de 360º da região, a Pirâmide, casa de arquitetura singular de onde se vê um belo nascer ou pôr-do-sol, a Pedra da Bruxa, e o mirante. Ah, as igrejas do Rosário, toda em pedra, que começou a ser erguida pelos escravos, e foi concluída somente há alguns anos com a ajuda da Prefeitura, e a da Matriz, também de pedra, mas rebocada, e com lindas pinturas barrocas no interior ( visite a gruta de São Thomé, bem ao lado) são imperdíveis. Imperdível também é a gruta do Carimbado, onde ninguém jamais conseguiu chegar ao seu fim, e dizem os místicos que a mesma é uma ligação de São Tomé com Machu Picchu, no Peru. Pertinho dela está a famosa Ladeira do Amendoim, onde os carros em “ponto morto” sobem sozinhos. Achei uma explicação física para o fenômeno na internet, dizia tratar-se de ilusão de óptica, que na verdade a ladeira é um declive, mas sinceramente, acho que existe algo mais, experimente correr a pé e de costas ladeira abaixo e virar de frente de repente, você é puxado pra cima por uma força muito forte. Sei lá, vai lá e me diz o que você acha. Tem ainda a Pedra Furada, outro mirante, e a Pedra do Chico Taquara, lar de um andarilho e curandeiro que sumiu sem deixar vestígios na década de 50. Destaque ainda para o artesanato local, principalmente em pedra. Mais algumas dicas: As estradas de terra são horríveis, então se seu carro não é um 4×4, contrate um passeio de jipe, recomendo o Sr. Ernesto, se não o encontrar na praça, a casa dele é em cima da padaria. Falando nisso, chegar lá pela estrada de terra a partir de Cruzília é a maior roubada, prefira dar a volta por Três Corações que é tudo asfaltado. Comer:Restaurante Alquimia da Praça, as “frigideiras” são uma ótima pedida, Pizzaria Ser Criativo, e Padaria Escadão.Ficar: São mais de 60 pousadas, gostamos da Arco-íris. Uma opção mais simples e com uma vista legal é a Pousada dos Anjos. Bancos: Tem uma agência do Itaú, Bradesco e CEF na loteria e Correios. Procure saber se oVentania está na cidade e vá curtir o show. A nota triste fica por conta das mineradoras que já estão chegando aos limites da cidade, e se não houver um controle rigoroso, já era. Vai lá! +Fotos e dicas de São Thomé das Letras

Serra Gaúcha

O sul do Brasil é realmente um lugar belíssimo, e conhecer a Serra Gaúcha é com certeza um programa imperdível. São tantas atrações, e tudo tão bonito e organizado, que tentar descrever tudo de bom que este pedaço do Brasil oferece aos viajantes neste pequeno espaço é quase impossível. Então, como dizem que uma foto vale mais que mil palavras, visite minhagaleria de fotos da Serra Gaúcha, e confira os links que selecionei sobre a região. Além dos passeios tradicionais, existem outras atrações que valem à pena visitar: Canyon do Itaimbezinho, no Parque Nacional dos Aparados da Serra, com 700m de profundidade e 7Km de extensão, é considerado uma das paisagens mais lindas do país; você pode ainda fazer rafting no Rio Paranhana, na cidade de Três Coroas, a 25Km de Gramado, e conhecer na mesma cidade o maior Templo Budista da América Latina. No mais, aproveite tudo que a região tem a oferecer, os muitos e belos parques, a maioria com entrada paga (10 “pilas” em média), faça o passeio de Maria Fumaça, passando por Bento Gonçalves, Garibaldi, e Carlos Barbosa. Não deixe de conhecer a região dos vinhedos, e saborear os deliciosos vinhos, e almoços típicos italianos oferecidos nas muitas vinícolas, como a Tonet, por exemplo. Não tem regime que resista, coma muito chocolate, foundues, e massas. Mesmo não sendo católico, as igrejas são atrações imperdíveis. Uma boa dica é alugar um carro, e evitar os passeios para turistas promovidos pelas operadoras locais. Isso para evitar o “city tour” pelos muitos hotéis apanhando hóspedes, e depois ter tempo determinado, na maioria das vezes insuficiente, para curtir os passeios. Se quiser conhecer a área antes de alugar direto um carro, recomendo um city-tour dejardineira, é baratinho e vai situar você em Gramado e Canela, além de poder pegar outras dicas com os guias. + Fotos e dicas da Serra Gaúcha

 

Breve:

Ouro Preto

Mariana

São João Del Rei

Tiradentes

Guada do Embaú

Bombinhas

Praia do Rosa

Garopaba

One Response to Brasil

  1. Eu não poderia deixar de escrever e dizer que é um excelente site com um ótimo conteudo parabéns, vou voltar a visitar frequentemente.

Deixe uma resposta